Em Torres Vedras

Sou egoísta e verdadeiramente um chato: no que toca a literatura (ficção), escrevo só para mim, já se sabe, sem regras ou limites, sem pensar em alguém que seja. Mas depois tenho a ambição (e ambição é a palavra certa, embora também lhe pudesse enxertar a presunção) em ser lido. E até peço para que paguem por isso. Comprando o livro-produto que encerra o livro-obra. Como este que está agora à venda sob a chancela das Edições Esgotadas.

É a contradição que levo comigo nesta sexta-feira, dia 25, para a apresentação em Torres Vedras de “A Cidade dos Sete Mares”.
Ainda assim, fica o convite para todos aqueles que estiverem por perto: às 18h na Cooperativa de Comunicação e Cultura, no centro histórico da cidade.

Dou autógrafos, abraços e alvíssaras pela simpatia de quem se ocupa a ditar as regras do bom e do mau gosto literário.
Depois vou de férias… uns dias.

Anúncios